Como descobrir sua paleta de cores pessoal? Te ensinamos!

Como descobrir sua paleta de cores pessoal? Te ensinamos!

Se você é uma pessoa que ama se vestir bem, com certeza, vive em busca de tendências e peças capazes de valorizar o que há de melhor em seu corpo. Porém, nas redes sociais, há uma novidade que tem dominado o dia a dia das blogueiras, celebridades e it girls: a chamada paleta de cores pessoal. Já ouviu falar sobre isso? 

Tal conceito diz respeito a uma série de estudos que são responsáveis por descobrir as cores que melhor conversam com a sua pele, criando assim, um visual impecável e extremamente harmônico para qualquer ocasião.

E se você não faz ideia de como descobrir as suas tonalidades ideais, fique tranquila! Para deixá-la por dentro do assunto, criamos um post com todas as informações necessárias para fazer a sua própria análise de coloração e acertar em cheio nas mais variadas combinações por aí. Curiosa? Então, continue acompanhando a leitora e anote todas as nossas dicas!

Paleta de cores pessoal: o que é? 

Em um primeiro momento, você pode até imaginar que descobrir a sua paleta de cores pessoal é algo difícil. Mas acredite: essa tarefa é mais simples do que parece. Para tanto, será preciso fazer a chamada análise cromática — um estudo das tonalidades naturais e presentes em nosso corpo. São esses tons os responsáveis por compor a nossa coloração pessoal que, basicamente, é formada pelas cores da nossa pele, dos olhos e dos cabelos. 

De acordo com esse levantamento, é possível descobrir quais as tonalidades que melhor conversam com o seu perfil. Ou seja, são aquelas capazes de iluminar o seu rosto, equilibrar os seus traços e, até mesmo, suavizar a textura da pele. E se de um lado essas opções conseguem evidenciar o que há de melhor, do outro, existem aquelas capazes de apagar toda a sua produção, como também, dar mais destaque aos “defeitinhos” que tanto te incomodam. 

Quer ver só um exemplo disso? Provavelmente, em algum momento da vida, você ouviu que determinado tom de roupa cai melhor em você. Ou então, já passou pela experiência de achar uma cor de vestimenta belíssima na vitrine de uma loja e, ao experimentá-la, descobrir que o resultado não ficou tão legal assim. Tudo isso ocorre graças ao estudo da coloração pessoal. 

Para identificar quais são esses tons, a teoria da análise de cores é composta por grupos distintos de coloração, sempre seguindo como referência as quatro estações do ano. Esse é o caso do outono, do inverno, da primavera e do verão. Eles também podem ser divididos em outras categorias, como os tons puros, os intensos e os profundos. 

Ao fazer esse tipo de análise, é possível constatar que cada pessoa “é uma estação do ano”. E o que isso significa? Veja a seguir: 

  • pessoas “primavera”: possuem cores claras, alegres e extremamente luminosas;
  • pessoas “verão”: são aquelas que apresentam tonalidades suaves, discretas e acinzentadas; 
  • pessoas “outono”: compostas por tonalidades quentes, terrosas e profundas; 
  • pessoas “inverno”: contam com cores puras, dramáticas e bem intensas. 
Por que a paleta de cores é diferente para cada pessoa?

Por que a paleta de cores é diferente para cada pessoa? 

Poucos sabem, mas derme é composta por três tipos de substâncias: a melanina, o caroteno e a hemoglobina. De acordo com o organismo de cada indivíduo, tais componentes podem se apresentar em quantidades distintas, e tudo dependerá dos seus traços genéticos. Juntos, esses elementos são os responsáveis por formar o chamado subtom — o tom que fica sob a nossa pele. 

Dito isto, e de acordo com a cor de roupa que usamos no dia a dia, a luz pode atingir essa “tonalidade de fundo” e refletir de uma maneira especial, criando assim, impactos diferentes em cada tipo de pessoa. 

Esse efeito é ainda mais intenso — e perceptível — em nosso rosto. Por essa razão, na hora de descobrir qual a paleta de cores pessoal de cada indivíduo, os profissionais da área de consultoria de imagem costumam comparar diferentes tecidos coloridos bem perto da face do cliente. 

Dessa maneira, é possível verificar se a pessoa apresenta um subtom quente, neutro ou frio. É também nessa fase em que são analisadas as dimensões das suas feições. Essas informações são importantíssimas para identificar os elementos que melhor combinam com o perfil de cada um. Bacana, não é?

Quais as vantagens de fazer a análise cromática? 

Em um primeiro momento, algumas pessoas imaginam que realizar a análise cromática é algo superficial e que não traz grandes vantagens para o nosso cotidiano. Nada disso! Ao investir nessa ideia, você poderá aproveitar uma série de benefícios. Veja alguns deles:

Closet funcional 

Com o estilo de vida moderno, as nossas agendas estão, a cada dia, mais agitadas. Por isso, contar com práticas capazes de facilitar a rotina é algo fundamental — e a análise de cores é uma delas. Uma vez identificada a sua paleta de tonalidades pessoal, será mais fácil escolher as roupas que farão com que o seu look fique impecável e harmonioso, sem correr o risco de errar na composição e comprometer a sua autoestima. 

Economia financeira

Quem nunca comprou uma roupa e, pouco tempo depois, acabou se arrependendo? Infelizmente, essa situação é bastante corriqueira entre as mulheres que não realizam a sua análise cromática. 

A razão para isso? É uma só: sem saber quais as tonalidades melhor combinam com a sua pele, você correrá o risco de adquirir uma infinidade de peças que, na verdade, não serão usadas — aumentando assim, o seu prejuízo financeiro. Portanto, querida leitora, se você está pensando em economizar mais dinheiro, saiba que esse tipo de estudo pode ser o seu grande aliado nessa jornada. 

Valoriza o que há de melhor em seu corpo

É possível que você já tenha ouvido por aí que determinadas cores emagrecem, correto? Em geral, as pessoas utilizam as tonalidades escuras para garantir esse efeito, como é o caso do preto, do azul-marinho e do cinza. Somente com essa informação, já conseguimos imaginar o poder que as diferentes tonalidades têm para ajudar a criar os mais variados resultados em nosso look. 

Com elas, conseguimos, até mesmo, valorizar as características que mais gostamos em nosso corpo — sem que, para isso, seja preciso investir na mesma cor todos os dias. A partir daí, será fácil construir uma ilusão de ótica e criar os mais variados resultados, desde aumentar o busto até alongar a silhueta. 

Disfarçar o que não gosta 

Enquanto de um lado conseguimos destacar os nossos pontos positivos, do outro, é possível camuflar tudo o que não gostamos. Um exemplo disso? As olheiras, as rugas, as linhas de expressão e qualquer outro incômodo que possa estar presente no rosto. Isso porque, com o uso das cores adequadas, temos a possibilidade de transmitir a ideia de que a nossa pele é mais jovem, saudável e iluminada. Fora isso, os nossos traços e formas também ficarão mais suaves e discretos. As mulheres vaidosas adoram!

Por dentro das tendências 

Além dos benefícios já citados, a análise cromática permite que você conheça — e use — as cores mais badaladas do momento, conforme as suas características pessoais. Para 2019, por exemplo, o Instituto Pantone elegeu a Living Coral como a tonalidade do momento — uma espécie de coral alegre, cheio de vida e, ao mesmo tempo, bastante suave. É uma alternativa excelente para montar os seus looks de trabalho ou, até mesmo, de eventos casuais

E se você não sabe como usá-lo, ao definir a sua paleta de cores pessoal, essa tarefa ficará mais simples e eficiente. Caso este, não seja o seu tom, você ainda conseguirá integrá-lo em suas produções, seja nos acessórios ou nos detalhes das roupas. Em outras palavras, será possível continuar por dentro de todas as novidades da moda!

Resumindo…

Uma vez definida a sua paleta de cores pessoal, será possível: 

  • identificar as tonalidades capazes de valorizar o tom da sua pele; 
  • disfarçar as rugas, olheiras e linhas de expressão; 
  • comprar de forma eficiente; 
  • descobrir as melhores opções de cabelo e de maquiagem para as suas produções do dia a dia ou de eventos sofisticados. 
Existe uma cor perfeita para todos?

Existe uma cor perfeita para todos?

No mundo da moda, muito se comenta que tanto o preto, quanto o branco, são cores universais e que caem bem em qualquer tipo de pessoa. Grande engano, viu? Embora estas, sejam tonalidades neutras, clássicas e discretas, sem sempre, elas criam um efeito bacana em todo mundo. 

Dica de ouro: para, de fato, encontrar as cores que combinam com a sua pele, e que são capazes de realçar o que você tem de melhor, é fundamental fazer o estudo cromático específico e personalizado. Combinado?

Para quem é indicada a análise cromática?

Agora, você deve estar se perguntando “quem pode investir na análise cromática?”, não é mesmo? Bem, esse estudo está liberado para qualquer tipo de pessoa, principalmente: 

  • aquelas que possuem dificuldade na hora de combinar diferentes tonalidades e estampas; 
  • aquelas que apresentam dúvidas sobre quais os tons que melhor se encaixam com o seu perfil; 
  • quem deseja descobrir os seus pontos fortes e como valorizá-los; 
  • quem deseja aprender como esconder os seus pontos negativos; 
  • quem quer saber como fazer uma compra eficiente e satisfatória, evitando prejuízos. 

Como descobrir a paleta de cores pessoal? 

Normalmente, a análise cromática deve ser feita por um consultor de imagem — profissional de moda, responsável por orientar homens e mulheres a montarem produções adequadas e para diversas ocasiões. Durante a análise, o especialista deverá considerar alguns fatores importantes, como a cor da pele, o formato do rosto, o cabelo e outras características relevantes. 

Mas, se você preferir, também é possível concluir essa etapa por conta própria e de forma simples. O primeiro passo, é procurar um ambiente bem iluminado e eliminar todo e qualquer tipo de maquiagem do rosto. Se não, os produtos poderão influenciar no estudo de cores. 

Pele quente, fria ou neutra

Na colorimetria, existem três tipos de pele: as quentes, as frias e as neutras. Cada uma delas, possui as suas características e devem ser identificadas com cautela. E se você não faz ideia de como descobrir o seu tipo, basta seguir os passos abaixo:

  • fique em frente a um espelho; É importante que o ambiente esteja bem iluminado, de preferência, com luz natural; 
  • prenda os cabelos e tire a maquiagem; 
  • pegue dois tecidos, sendo um dourado (quente) e outro prateado (frio). Coloque cada um deles bem perto do seu rosto e veja qual das opções é capaz de valorizar os seus traços;
  • também é importante verificar a que mais evidencia as suas olheiras e linhas de expressão;
  • se você ficar melhor com o tecido dourado, significa que a sua pele é quente. Se o seu visual for valorizado com o tecido prateado, a sua pele é fria. Já se ambos os tecidos criarem um efeito bacana, significa que a sua pele é neutra. Fácil, né?

Pele quente

Depois da análise, você descobriu que a sua paleta de cores pessoal é quente? Excelente! Isso quer dizer que a sua derme apresenta tons de verde ou dourado, além de conseguir se bronzear com total facilidade. Pessoas com o cabelo loiro-escuro, marrom, ruivo e castanho, normalmente, fazem parte dessa categoria. 

Aqui, o ideal é investir em roupas nas cores tonalidades de avermelhadas, amareladas e esverdeadas. Ainda é melhor optar pelo off-white, em vez do branco puríssimo — caso contrário, é capaz que a sua pele fique com o aspecto pálido.

Por último, e na hora de escolher os acessórios, uma dica bacana (e infalível!), é apostar nas versões douradas, que são bem charmosas e versáteis. 

Pele fria

Existem também as pessoas que apresentam a tonalidade da pele fria. Se este for o seu caso, isso significa que as suas veias são azuladas e que, ao ir à praia, você demora mais para “pegar um bronze”. Tais pessoas costumam ter o cabelo preto ou loiro. Os olhos, por sua vez, podem ser azuis, castanhos ou acinzentados. 

Para quem faz parte desse time, a recomendação é, claro, investir nas roupas de tonalidades frias. Quais são elas? O lilás, o cor-de-rosa e o azul clarinho. O branco puro também é uma boa pedida e pode surgir tanto em looks monocromáticos, quanto nos acessórios — ajudando assim, a fazer com que o seu visual fique mais iluminado. 

As joias prateadas devem ser priorizadas nesse caso. Está achando o visual um tanto sem graça? Como solução, é possível investir nos modelos de acessórios com pedras em turquesa ou colares e brincos pautados por pérolas. 

Pele neutra 

E não acaba por aí! Temos ainda, as pessoas de pele neutra — que são aquelas que podem usar e abusar de todas as cores. São pessoas de sorte e que, independentemente da tonalidade de roupa utilizada, conseguirão garantir um visual bem bacana. 

Se você estiver entre elas e gostar de criar produções inusitadas, melhor ainda. Para garantir um resultado interessante, invista no mix de estampas, ou também, aposte nas composições que seguem o estilo esportivo — com tênis coloridos, calças de moletom, camisetas com diferentes padronagens e jaquetas bicolores. O resultado ficará incrível!

E então, depois das nossas dicas exclusivas, você conseguiu entender a importância da paleta de cores pessoal e como usar esse tudo a seu favor? Esperamos que sim! 

Aproveite também a oportunidade e faça uma visita ao Shopping Pátio Savassi. Lá, será possível encontrar diversas lojas de moda feminina, com opções para pessoas de todos os perfis. Garantimos que você vai adorar a nossa variedade!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Categorias: